Por que Clinton, Obama e Trump levam a etiqueta do golfe a sério?

Costão Golf irá sediar etapa do World Corporate Golf Challenge
8 de fevereiro de 2018
Costão Golf oferece aulas de cortesia para crianças
19 de fevereiro de 2018
Exibir tudo

A etiqueta, em geral, é um sistema de regras. E funciona como esquema de ajuda para orientar comportamentos corretos. Ela não aborda todas as situações quotidianas, mas se destina a dar suporte a seu próprio critério, bom senso e compreensão daquilo que é fazer a coisa certa. Porque etiqueta, no fundo, é isto: sistema de gestos corretos de forma a facilitar e embelezar a nossa vida. Podem apostar.

A etiqueta do golfe, em particular, comunica ao mundo a cultura, os valores e os preceitos do jogo. Sem a existência de padrões, a conduta ética se torna um conceito vago. A etiqueta, então, é uma referência canônica para todos os golfistas responsáveis.

O desporte do golfe é jogado, na maioria das vezes, apesar de todas as suas sutilezas, sem a supervisão rigorosa de um juiz. O jogo depende da integridade, da elegância, da responsabilidade e do caráter do sujeito em mostrar, o que Ronald Dworkin chama, o princípio da igual consideração e respeito. No caso do golfe, pelos outros sujeitos e obedecer as regras e princípios ; todo jogador deve se conduzir de maneira ética, demonstrando discrição, reserva, cortesia e desportividade a todo o momento, independente de quão competitivo e agressivo possa ser. Esse é o espírito ou desafio do jogo de golfe que fascina.

Neste desporte, o comportamento ético e responsável é um valor fundamental. É formador de caráter. As transgressões à etiqueta são levadas muito a sério e podem resultar em quebra da confiança e estigma.

Todos os golfistas e os caddies (carregadores de tacos que os acompanham), são responsáveis por cumprir e observar a etiqueta. Ela se aplica indistintamente a todos os que participam do mundo do golfe.

Na etiqueta do golfe, a quebra da confiança é inaceitável. E sabemos que a corrupção política e privada constitui uma quebra de confiança. No caso do interesse público, o corrupto trai a confiança que nele foi depositada pela sociedade para instaurar o bem estar comum.

E, nesse contexto do rigor da democracia americana, a aplicação e eficácia das regras de golfe parece ser um fator de impacto nada desprezível no combate à corrupção política. E é,por isso, que nos Estados Unidos, o desporte do golfe atrai muitos políticos. E golfe não é mais sinônimo de Tiger Woods e de rigor britânico. E bolinha branca rima com Casa Branca.

A rigor, lá nenhum golfista, que cometer alguma penalidade, pode exercer função pública. Brincadeiras à parte, fato é que a fórmula do rigor e do sucesso político de Clinton, Obama e Trump consiste em efetivamente levar a etiqueta do golfe a sério. E, por favor, não vamos criticar quem, dentre eles, passa mais tempo jogando golfe ! Podem apostar: o swing de Obama é o melhor de todos eles.

Francisco Carlos Duarte é Ph.D. in Law e Procurador do Estado do Paraná inativo. Atualmente, reside em Lake Worth, Palm Beach County, Florida, onde pesquisa a relação entre a Aplicação e eficácia das regras e princípios do Golfe e Direito.